segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Astronomy Picture of the Week: Noite de Paraselene

A minha vontade é de compartilhar todas as imagens do Astronomy Picture of the Day, mas escolho só a minha favorita da semana. Para essa escolhi mais um fenômenos atmosférico curioso, estou gostando tanto de aprender sobre isso que até já programei uma palestra sobre o tema no observatório.

Para ver texto e imagem originais, clique aqui.

Tradução porca feita por mim:
"Nesta cena noturna logo nas primeiras horas de 14 de Novembro, a luz de uma Lua quase cheia ilumina as nuvens acima das cúpulas do Observatório Nacional Kitt Peak, próximo a Tucson, Arizona. O bilhante Júpiter está a esquerda do disco lunar superexposto com uma raia de brilho da lente da câmera imediatamente a direita. Mas não é um metororo ou bólido explodindo próximo do centro da imagem. Ao invés disso, da perspectiva da estrada, um brilhante Moondog ou paraselene fica diretamente acima do telescópio WIYN do Kitt Peak. Análogo ao Sundog ou ou Paraélio, a Paraselene é produzida pela luz da Lua refratada atraveś de pequenos cristais de gelos hexagonais  em forma de placas no alto de nuvens cirrus. Determinado pela geometria do cristal, paraselenae (plural de paraselene) são vista a um ângulo de 22 graus ou mais da Lua. Comparado com o brilhante disco lunar, são mais visíveis  e fáceis de notar quando a Lua está baixa. Cerca de 10 minutos depois da fotografia o brilhante moondog desapereceu na noite"

Pareselene é um nome em latim que significa "ao lado da Lua" e é utilizado para designar esse raro fenômeno atmosférico em que o brilho da Lua é refletida por cristais de gelo em nuvens do tipo cirrus, aquelas nuvens bem fininhas que aparecem no céu de vez em quando, muitas vezes aviso de que uma frente fria vem vindo. Nos estados Unidos é conhecido como moondog. Esse fenômeno é mais comum próximo ao Sol, nesse caso chamado de paraélio ou "ao lado do Sol". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário