segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Astronomy Picture of the Week: Tornado e Arco-íris sobre o Kansas

A minha vontade é de compartilhar todas as fotos do Astronomy Picture of the Day, mas escolho só a minha favorita da semana. Para essa eu escolhi a estranha combinação de um tornado e um arco-íris, já vi muitos arcos em céus escuros como esse, mas com um tornado junto deve ser bem mais legal!


Para ver texto e imagem originais, clique aqui.

Tradução porca feita por mim:
"Essa cena seria considerada serena se não fosse um tornado. Durante 2004 no Kansas, o caçador de tempestades Eric Nguyen fotografou o nascimento de um tornado em uma luz diferente, a luz de um arco-íris. Mostrado aqui, um tornado branco vem de uma nuvem negra de tempestade. O Sol  se espreita através de uma faixa clara de céu à esquerda, iluminando algumas construções na paisagem. A luz do Sol reflete nas gotas de chuva, formando um arco-íris. Por coincidência, o tornado parece terminar exatamente acima do arco-íris. As faixas na imagem são granizos sendo varridos pela força dos vendos dos redemoinhos. Mais de mil tornados, o tipo mais violento de tempestade conhecida, ocorrem na Terra todo ano, muitos deles na Alameda dos Tornados. Se você ver um tornado enquanto estiver dirigindo, não tente  passar por ele, estacione seu carro em segurança, vá para um abrigo de tempestades ou um porão."

Eu já falei sobre a formação dos arco-íris neste post, mas sobre tornados eu não sei praticamente nada, dei uma lida agora para ver se aprendo o básico. Pelo que entendi o fenômeno é originado após o encontro de massas de ar quente com ar frio, nesse caso o ar quente menos denso sobe (por esse mesmo motivo um balão pode subir), criando correntes de convecção verticais intensas, isso aliado à ventos laterais causa rotação dessa corrente, dando o formato de funil característico dos tornado. A imagem abaixo que eu peguei nesse link mostra isso, as massas de ar quente (roxo/rosa para cima) e fria (amarela para baixo) criam uma corrente de convecção que adquire rotação graças aos fortes ventos laterais. Se este mesmo fenômeno acontece sobre o mar, ganha um novo nome: tromba d'água.



O texto cita a Alameda dos Tornados nos Estados Unidos, que consiste na região central dos país. Nessa região o vento gelado proveniente do Canadá encontra as correntes quentes e úmidas do Golfo do México, causando o choque entre correntes que citei cima. O mapa abaixo que peguei aqui, mostra a ocorrência do fenômeno em cada região, quando mais escura a cor, mais tornados por ano.




Eu gostaria muito de ver um belo tornado, até hoje só vi algumas nuvens cone sobre o mar lá em Ubatuba, parecem miniaturas de tornado, mas não chegam a tocar o chão ou o mar. Elas acabam bem rápido e nem tem graça. Minha mãe já viu uma tromba d'água quando criança, ela disse que é assustador. Quem sabe um dia tenho a sorte de ver um tornado longe o suficiente de mim? Mas enquanto não vejo o poder da natureza nesta foto eu só penso: It's a rainbow in the dark!







2 comentários:

  1. Confesso que acho bem bonito, mas tenho pavor, só de pensar, ai kkk que aflição.
    Espero que vc consiga realizar teu sonho, rs sem correr risco de vida, é claro!
    Lembrei que uma vez no MAM aqui em SP, tinha uma exposição de um cara com uma roupa de ferro bem pesada e uma câmera no capacete vagando pelo deserto a procura de um tornado kkk e então ele conseguiu entrar no tornado, vc chegou a ver isso? o nome da exposição era algo como no olho do furacão.

    Beijo
    |Blog ° Instagram ° WL Store|

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, de longe eu topo ver tudo, tornado, vulcão hauhauhuah. Nem cheguei a ver, normalmente eu passo tão correndo por SP que é raro ver exposições. Mas vou dar uma procurada pra ver se acho fotos dela, obrigada!

      Beijo!

      Excluir