segunda-feira, 4 de maio de 2015

Astronomy Picture of the Week: Cometa Churyumov-Gerasimenko no crescente.

Depois de um longe e tenebroso inverno de provas e estresse, estou de volta. Pretendo, mas não sei se conseguirei, escrever todos os dias. Nesse quase mês inteiro sem escrever, deixei de lado muitas imagens lindas do Astronomy Picture of the Day, mas é possível conferir todas elas no calendário do mês de Abril.

Para minha volta, escolhi a imagem da volta de uma figura que já apareceu rapidinho por aqui, o cometa Churyumov-Gerasimenko, destino da sonda Rosetta, que continua nos enviando imagens até agora e da sonda Philae, que tinha a intenção de pousar na superfície do cometa. De fato, Philae conseguiu, mas alguns problemas durante sua aterrizagem fizeram com que ela desse dois enormes saltos antes de parar, estabilizando-se em um local sem iluminação adequada para alimentar seus painéis solares. Felizmente Philae conseguiu fazer o trabalho básico dela enquanto a bateria não acabava, transmitindo informações inéditas sobre um cometa.

Para ver texto e imagem originais, clique aqui.

Tradução porca feita por mim:
"O que está acontecendo com o cometa 67P/Churyumov-Gersimenko? Como um cometa de de 3km de extensão se movendo próximo do Sol, o calor faz seu núcleo expelir gás e poeira. A sonda Rosetta, que chegou ao cometa rochoso com núcleo duplo em Julho de 2014, agora está co-orbitando o Sol com o gigante iceberg negro. Análises de dados recentes que chegaram à Terra da sonda Rosetta, mostram que a água que está sendo expelida pelo 67P tem uma diferença significativa da água da Terra, indicando que a nossa água pode não ter se originado de antigas colisões do planeta com cometas como o 67P. Adicionalmente, nem a Rosetta ou Philae detectaram campo magnético entorno do núcleo do cometa, indicando que o magnetismo pode não ter sido importante na evolução do Sistema Solar jovem. O cometa 67P acima, mostra uma fase crescente em cores falsas e pode aumentar a taxa de evaporação conforme ele se aproxima do Sol em Agosto de 2015, quando distância do cometa ao Sol será ligeiramente maior do que a da Terra."

Wow! Durante todos estes anos, não só os aspirantes à físico e astrônomos como eu, mas cientistas respeitáveis, acreditavam que a água da Terra é proveniente de cometas que chocaram-se conosco durante nossa formação, e agora vem essa notícia de que a água que o cometa 67P está lançando no espaço é bem diferente da nossa. Será que nossa água não veio de cometas? Ou será que a nossa água veio de cometas e ao longo de bilhões de anos ela foi sendo modificada até chegar ao tipo de água que conhecemos hoje? Desejo saber mais sobre isso!


Nenhum comentário:

Postar um comentário